quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

FUNDEB e FPM continuam em fase de crescimento.

Com a 2ª parcela do FUNDEB o montante este mês já esta em R$ 908.490,54 e o FPM ficou em R$ 1.771.082,41.  O FUNDEB poderá chegar a R$ 1.200.000,00 e o FPM poderá ultrapassar os R$ 2.200.000,00.  As estimativas são as melhores, mais um motivo para não haver desculpas ou justificativas de não conceder o reajuste o mais breve possível.  Só nos resta saber se esse reajuste vai virar realidade ou não e até quando teremos que esperar...

Só em Março!!!!

Hoje deveria ser um dia diria especial para nós educadores da rede municipal de ensino, porém a tão esperada reunião não aconteceu. No meu ponto de vista não haveria a necessidade de se fazer reunião para conceder reajuste ao salário dos professores. Bastava fazer um decreto e logo depois convocar os dirigentes do sindicato para estudar a melhor maneira de implementar os demais pontos em pauta. Sabemos que tudo tem que se discutido, mas se existe vontade política para fazer as coisas andarem e acredito quem tem, tudo poderia acontecer como foi dado em janeiro aos demais funcionários. Infelizmente nós educadores que temos como vínculo apenas o Município ficamos na espera de algo que não vem. 7,97% pode parecer pouco mais no salário de um professor que só tem como fonte de renda o salário município isso pode fazer a diferença. Todos nós sabemos disso.  Deverá ficar para o mês de março o reajuste já que na Coordenação do SINTE local não existe outras pessoas capazes de sentar e discutir com o gestor municipal ou de ir pelo ao menos ouvir a proposta do município e repassar para a categoria. Numa coordenação com mais de 10 membros faltou gente para participar de uma reunião com o prefeito.  E os outros integrantes da comissão? Os representantes da base não poderiam ter ido escutar a proposta oferecida pela administração municipal? Esse seminário é tão importante a ponto de se deixar uma discussão sobre o reajuste dos vencimentos dos educadores pra depois? Será que realmente está se dando a importância as questões dos profissionais do magistério municipal com a mesma intensidade que aos educadores da rede estadual? Penso que está na hora dos professores da rede municipal de ensino buscar uma outra alternativa para terem garantido os seus direitos.