sexta-feira, 8 de agosto de 2014

4% em setembro e só!


Atenção interessados, o percentual de reajuste do piso em Currais Novos foi de 4% para o mês de setembro e só. Nada de letras, nada de acessos, nada de avanços. Continuo a defender que uma outra forma de implementação das horas atividades amenizaria ainda mais a situação. Nós professores do Centro Rural vamos continuar sem as horas atividades, pois de acordo com a Secretaria de Educação não tem como implementar as horas atividade no centro rural. Se não tem então pague as horas trabalhadas é o justo, é o certo...


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Reunião com o Prefeito Vilton Cunha.

Bom amigos e amigas educadores de Currais Novos. Será amanhã as 15:00 horas a reunião com a Administração Municipal. A expectativa é grande por parte de muitos professores, inclusive eu, estou com minhas letras em atraso e tendo um prejuízo mensal em torno R$ 390,00, é pouco, mas, perto do padrão de vida que temos é uma quantia significativa. Esperamos profundamente que a Administração Municipal se sensibilize e busque de forma comprometida atender nossos anseios. Não precisamos lembrar que em tempos anteriores passamos por vexames em relação as nossas lutas, as noites dormidas na praça, os dias e finais de semana na rua em busca de algo que é nosso por direito. Espero profundamente que o Prefeito Vilton Cunha II encontre uma solução plausível para as pendências do nosso Plano de Carreira.






segunda-feira, 2 de junho de 2014

Professores da Rede Municipal de Ensino de Currais Novos terão que esperar quem sabe mais uns sabe se lá quantos mandatos.

Como previ, ainda não será desta vez. As nossas horas extras irão para o beleleu. Ao invés de pagar as horas extras o executivo municipal através da sua assessoria jurídica resolveu opor embargos ao Processo. E hoje este se encontra nas varas da justiça com a seguinte nomeclatura; Apensado; Significa que um terceiro impetrou a ação chamada EMBARGOS DE TERCEIRO em uma ação de execução, por se ver prejudicado de alguma forma. Dai se apensa os embargos a execução para instrução do embargo. Ou que um outro processo foi anexado a este. Sendo assim, vamos botar ferro de molho para dar embira, como dizia minha vó. 

Se o executivo municipal se sentiu prejudicado imaginem nós que não recebemos nossos salários. É revoltante essa situação, nada se pode ser feito. Só nos resta agora lamentar......

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Professores de Currais Novos aguardam a quase seis anos o recebimento de horas extras não pagas.

Em Janeiro de 2009 quando o então Prefeito eleito Geraldo Gomes - DEM/RN assumiu o executivo municipal se negou a pagar as horas extras trabalhadas a vários servidores da administração municipal. Dezenas de funcionários trabalharam durante todo o mês de dezembro de 2008 e não foram pagos. Alguns professores da rede municipal de ensino entraram com uma ação na justiça com a esperança de receber os dias trabalhados, no entanto, fazem cinco e cinco meses que aguardamos e até agora não recebemos um só centavo desse dinheiro. Isso é um absurdo, não trabalhamos para prefeito, prestamos serviços ao município e a prerrogativa usada na época para não pagar, foi que o prefeito anterior não tinha deixado a ordem de pagamento. Hora entendo que quem assume um cargo publico tem a obrigação de assumir também seus ônus e bônus, coisa que o então prefeito não fez. 

A atual gestão tem nas mãos a oportunidade de corrigir isso, não é muito dinheiro, para uma prefeitura com um orçamento estimado em mais de 60 milhões de reais, R$ 1.300,00 é micharia, não paga se não quiser. O Processo encontra-se neste estado, vou aguardar mais um pouco, caso nada seja resolvido começarei a protestar de forma inteligente mas, eficaz. 


Estive conversando com o Assessor Jurídico da Prefeitura de Currais Novos, este ficou de falar com o Prefeito Vilton Cunha e nos dar uma resposta a cerca do mesmo.  



O DIA DO DESAFIO - MUITA SAÚDE E ALEGRIA






Na Unidade IV Cirilo Marinho os alunos estiveram todos envolvidos no dia do desafio, foi uma manhã bastante proveitosa. Iniciamos o dia com uma palestra sobre a importância dos exercícios físicos para nossa saúde e também a importância de uma boa alimentação. Após essa conversa fomos a prática, aí foi só alegria e diversão. 



Deputados aprovam 10% do PIB nos próximos 10 anos para educação


BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, 28, um plano que amplia o investimento público em educação pública para, no mínimo, 10% do Produto Interno Bruto (PIB) ao longo dos próximos dez anos. Os deputados analisaram o Plano Nacional de Educação (PNE) em Plenário e estabeleceram ainda que, no quinto ano subsequente à vigência do plano, o aporte mínimo na área deverá atingir 7% do PIB. Os parlamentares aprovaram apenas o texto-base e devem analisar três emendas na semana que vem, que podem promover alterações no texto.

A principal polêmica deverá ficar por parte de um dispositivo no texto atual que quer obrigar a União a cobrir estados e municípios que não consigam atingir o repasse mínimo do Custo Aluno-Qualidade (CAQ), novo parâmetro para o financiamento da educação básica e de aplicação mínima por aluno a ser criado. O PMDB apresentou um destaque pedindo a supressão dessa obrigação. Pela redação aprovada, a União deverá ainda enviar projeto de lei estabelecendo os critérios para o cálculo do Custo-Aluno-Qualidade.
Outro dispositivo que deve sofrer tentativa de alteração é a fórmula do cálculo para as inversões mínimas estabelecidas pelo projeto. Um destaque apresentado pelo PDT e pelo PSB quer remover dessa conta programas de expansão como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Ciência sem Fronteiras, além de medidas de educação especial. O governo argumenta que essas ações representam um gasto pequeno em relação ao total.
Após três anos tramitando no Congresso, o PNE coloca como diretrizes para o próximo decênio a erradicação do analfabetismo; universalização do atendimento escolar; superação das desigualdades educacionais; melhoria da qualidade da educação; formação para o trabalho e para a cidadania, com ênfase nos valores; morais e éticos em que se fundamenta a sociedade; promoção do princípio da gestão democrática da educação pública; promoção humanística, científica, cultural e tecnológica do País; estabelecimento de meta de aplicação de recursos públicos em educação como proporção do PIB; valorização dos profissionais da educação e promoção dos princípios do respeito aos direitos humanos, à diversidade e à sustentabilidade socioambiental.
Fonte: ESTADÃO