quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Novidade!!!!


Como havia prometido, aqui esta a novidade. Segundo a Coordenadora Geral do SINTE/RN, Regional de Currais Novos Francisca Palmeira, esta marcado para próxima quarta-feira dia 06 de Fevereiro, a primeira reunião com à atual Secretária de Educação Aparecida Medeiros, com intuito de discutir como será feito o reajuste do Piso em Currais Novos e demais pontos em pauta. 

Em relação ao ano passado o repasse do FUNDEB teve um leve crescimento, comparando os valores das receitas ficou assim: 2012 = R$ 12.800.000 e em 2013, R$ 13.206.000. a diferença entre 2012/2013 foi pouco menos de R$ 406.000. As receitas não acompanham o crescimento das despesas e isso deixa alguns prefeitos em situação difícil. Em todo caso estes terão que ajustar suas contas as novas realidades, o Governo Federal não vai abrir as torneiras enquanto não passar o período de Copa do Mundo, a prioridade do momento é entregar as arenas de futebol a tempo. A saúde, a educação e o resto do Brasil que se vire nos 30........ 

domingo, 27 de janeiro de 2013

Nem sinal!!!

Chegamos ao final do mês de Janeiro e nem sinal. Nenhuma satisfação foi dada aos educadores até agora. Não sabemos que rumos tomará a nossa luta pela melhoria da Valorização Profissional da classe educadora em nosso município. Me parece que os demais servidores receberão seus vencimentos corrigidos agora no mês de janeiro, nós educadores ainda não temos uma previsão da atual administração de quando seremos contemplados com esse reajuste. O SINTE também ainda não deu nenhuma justificativa de como anda as negociações com a administração. Em pauta deveria estar a mobilidade do plano de carreira e os reajuste do Piso Salarial Nacional do Magistério, são dezenas de professores que a mais de três anos não tem avanço horizontal (Letras) na carreira. É uma situação preocupante, pois sem mobilidade do plano também não tem valorização dos profissionais do magistério. Vamos aguardar se nos próximos dias aparece alguma novidade.

sábado, 26 de janeiro de 2013

ATENÇÃO!

A Donna Lú esta renovando todo seu estoque, por isso estará fazendo uma mega promoção com descontos de até 50%. 
Aguardem!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Projeção da folha dos 60% do Fundeb em Currais Novos

Se meus dados estiverem corretos, eis aqui uma analise financeira da folha dos 60% do FUNDEB de Currais Novos.

Valor atual da folha dos 60%
Valor liquido da folha dos 60% = R$ 678.600,00 + 22% de INSS 
Valor bruto = R$ 827.892,00, 
Com o reajuste de 7,97% ficará da seguinte maneira: 
Valor liquido da folha dos 60% = R$ 732.684,42 + 22% de INSS 
Valor bruto = R$ 893.874,99
Projeção Anual

(Folha dos 60%) = R$ 893.874,99 X 13 = R$ 11.620.374,00 
1/3 de férias é = R$ 297.958,33 
(Folha anual dos 60% + 1/3 de férias)     = R$ 11.918.332,00

Despesa Total da folha dos 60% = R$ 11.918.332,00
Receita do FUNDEB                  = R$ 13.206.622,02
Resíduo do FUNDEB seria de:   = R$   1.287.889,00 

Dá ou não dá para pagar o reajuste de 7,97%? 

FNDE divulga estimativas do FUNDEB para 2013. Veja quanto Currais Novos vai receber de FUNDEB.


Com base na Portaria Interministerial nº 1.496, de 28/12/2012, a estimativa do FUNDEB para CURRAIS NOVOS em 2013 será de R$ 13.206.221,02. A média mensal do FUNDEB será de R$ 1.100.518,40.  Esses valores poderão sofre mudanças para mais ou para menos. Tudo vai depender de como as receitas constitucionais se comportarão durante o ano. Geralmente os valores se consolidam ano a ano, e no ano seguinte é feito um ajuste nas contas para verificar se houve queda no repasse das receitas. Em alguns casos, os municípios recebem a diferença, se a estimativa estiver ficado abaixo da projeção anual. 



segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Com a 2ª parcela do dia 20 de Janeiro, esses são os valores do FUNDEB e do FPM em Currais Novos.

FPM R$ 1.018.226,90  FUNDEB R$ 684.713,01. Esses foram os valores dos repasses até o momento, se a perspectiva continuar nesse ritmo o mês de Janeiro poderá apresentar um leve crescimento nas receitas, em comparação com o mesmo período de 2012 a estimativa de crescimento da receita gira em torno de 15%. Como o Governo Federal deu para este ano um reajuste de apenas 7,97% existe sim a possibilidade da atual administração conceder esse reajuste sem comprometer as suas despesas. Com um crescimento em média de quase 14% do Fundeb ainda sobrariam 6% para compensar outros gastos. O montante de todas as receitas do Município de Currais Novos nesse primeiros vinte dias chegou ao total de R$ 2.313.652,90. Isso representa todas as receitas destinadas ao município. 

sábado, 19 de janeiro de 2013

CNTE marca greve nacional para abril de 2013.

banner_greve_abril_final
Durante o encontro do Conselho Nacional de Entidades, a CNTE definiu que realizará uma Semana Nacional da Educação em abril de 2013 que será focada na valorização dos profissionais em educação e também agendou uma greve de 3 dias. "Esta semana tradicionalmente se destina ao debate das questões educacionais e terá como prioridade o debate sindical da mobilização, mais um ano que estaremos lutando para que o piso salarial nacional seja efetivamente aplicado no nosso país com uma greve nacional nos dias 23, 24 e 25 de abril", explica o presidente da CNTE, Roberto Leão.

Do Blog: Infelizmente nossas entidades sindicais estão enfraquecida, o fato de muitos dos seus dirigentes estarem ligados a facções políticas, fez com que muitos trabalhadores desacreditasse nas lutas sindicais. As Centrais Sindicais passam hoje por uma luta interna de poder. Os próprios dirigentes brigam entre si na disputa pela correlação de força. A essência da luta trabalhista ficou muito a quem nesses últimos anos. Digo isso por causa desse acordo político feito entre a CNTE e o Governo Federal que culminou com a mudança da forma de reajustar o Piso Salarial do Magistério, esse acordo para nós trabalhadores da educação representou um retrocesso na valorização da nossa profissão. Chega de parada, a escola pública não aguenta mais. Nossos alunos estão migrando para instituições privadas pois não aguentam mais tanta parada nas escolas públicas. Vamos agir de verdade, vamos as ruas denunciar o que realmente acontece dentro das nossas escolas, vamos convocar pais, alunos e toda sociedade para que estes vejam de fato quais são os investimentos feitos dentro das escolas pública. Tá na hora de começar a botar em cheque o que realmente o poder público tem feito para melhoria de escola pública. Acredito que assim vamos conquistar ainda mais. Enquanto educador devo fazer valer o meu discuso, levando pra dentro da sala de aula, não minhas angústias e sim, mostrando aos meus alunos e seus familiares a verdadeira cara da administração pública do nosso país. 

Termino minhas singelas palavras com um questionamento: O que realmente é prioridade neste país?
Educação? Saúde? segurança? ????????????????????????

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Governo do Estado reajustará Piso em Fevereiro com retroativo a Janeiro

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte fará o reajuste do Piso Salarial do Magistério em fevereiro retroagindo ao mês de janeiro de 2013. Aqui nos Currais Novos ainda não foi dada nenhuma pista de como será concedido esse reajuste. Houve especulações de que este sairia agora ano mês de janeiro mais nada foi confirmado até agora. Veja a tabela abaixo, ela mostra como será o Piso no Estado após o reajuste.


Após o balanço anual a Donna Lú estará preparando uma surpresa para suas clientes. Aguardem !!!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Verdade ou Mentira? Quem poderá nos responder?...


Existem rumores na cidade de que o Prefeito Eleito de Currais Novos Dr. Vilton Cunha pagará o salário de Janeiro aos educadores dando o reajuste de 7,97% anunciado pelo Ministério da Educação no dia 10 de janeiro. 
Foi promessa de campanha do atual prefeito o cumprimento rigoroso dos reajuste do Piso Salarial Nacional do Magistério, sendo assim penso ser verdade os rumores hora falado na cidade. Estive em contato com o dirigente do SINTE/RN Marinilzo Clementino que me falou ter conhecimento dos rumores porém o SINTE ainda não foi comunicado formalmente de nada. Disse ainda que, em conversa com o Atual prefeito este se comprometeu de estudar a possibilidade de conceder o reajuste de janeiro, mas teria que estar a par da atual situação financeira do município e que os 25% em atraso sentaria com a entidade no mês de fevereiro  para ver a possibilidade de nos meses consecutivos ir de forma gradativa fazendo a atualização do Piso até chegar ao seu valor total. 

Liguei para Secretária de Educação; esta também me informou que ainda não foi comunicada formalmente de tal ato, porém ficou de falar com o prefeito e que segunda feira teria uma resposta de SIM ou NÃO.

A administração anterior foi muito rigorosa em não conceder os reajustes aos professores, foram vários dias de lutas para que em dois anos conseguissímos 22% de reajuste do nosso Piso. Se uma administração municipal tem o período de quatro anos, significa que na administração de Geraldo Gomes tivemos apenas 5,5% de reajuste por cada ano. Caso o Prefeito Vilton Cunha conceda esse reajuste de 7,97% agora em janeiro, ele estará só no primeiro mês da sua administração dando um reajuste equivalente a quase dois anos da administração anterior. Vamos aguardar e ver o que vai acontecer..... Logo mais terei informações aguardem!!! 









Veja os números: FPM E FUNDEB.


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

FPM EM CURRAIS NOVOS FICOU ASSIM: R$ 0,00

Após dedução do FUNDEB, da Saúde e demais impostos retidos na fonte, o FPM do município de Currais Novos ficou zerado, isso mesmo a Primeira parcela do FPM ficou apenas com a educação e a saúde. Acredito que a maioria dos municípios do Brasil ficaram na mesma situação. Os prefeitos irão encontra caso a 2ª e a 3ª parcela não mudem, uma enorme dificuldade de honrar seus compromissos este mês de janeiro. Esse é o Brasil da copa de 2014, Os municípios que se cuidem.... Prefeitos: Como diz a Joelma do Calipson "Tem que rebolar!!!"

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Vejam pessoal, esses foram os Deputados Federais do rio Grande do Norte que votaram contra o Projeto de Lei que destinava 100% dos Royalties para educação, professores do RN olhem bem para a face de cada um Deles e nas próximas eleições lembre-se. 

sábado, 5 de janeiro de 2013

Esperança!!!!!

A esperança de alguns funcionários é a de que o atual Prefeito Vilton Cunha pague as horas extras deixadas na administração de Zé Lins e não pagas Pelo Ex prefeito Geraldo Gomes. São em média mais de 50  funcionários que prestaram serviços a prefeitura, mais foram punidos pelo Prefeito Geraldo Gomes e não receberam os dias trabalhados. Segundo o Ex prefeito não pagou porque não foi empenhado e ele não tinha como provar que tais funcionários tinham mesmo prestado esse serviço extra. As folhas de frequência assinada por estes devem ter sido jogadas no lixo,. o ponto da secretária de obras deve ter sido queimado, pois todos marcaram o ponto como assinaram as folhas de frequência. A verdade seja dita, GG não pagou porque não quis, e assim prejudicou no mês de janeiro de 2009 dezenas de pais de família que estavam na época necessitando desse salário, inclusive eu. 

Vamos aguardar e ver se o atual prefeito paga já que as horas extras são referentes a administração da qual este era vice. É pouco, mas para quem ganha um salário minimo para sustentar uma família com duas ou três pessoas já é uma ajuda para compra do material escolar desde ano.

Muitos funcionários entraram com ação na justiça para receber, no meu caso, o juiz deferiu a ação favorável aos trabalhadores e mandou o então prefeito Geraldo Gomes pagar as horas extras, este nunca cumpriu a determinação da justiça. Pedimos a assessoria jurídica do SINTE para entrar com o pedido de execução da sentença e que fosse cumprida a determinação judicial, terminou o mandato dele, e essa determinação nunca foi cumprida, esperamos sensibilidade do atual prefeito e que nos honre com o pagamento dessas horas extras que nada mais é, que o suor de cada um dos envolvidos no caso. Nós trabalhamos e merecemos receber nossos vencimentos. 

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Estimativa do Fundeb prevê aumento de 13,9% para 2013


Ag. CNM

receita estimada do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para o exercício de 2013 é 13,9% maior que a de 2012. Os valores foram publicados no Diário Oficial da União (DOU), por meio da Portaria Interministerial 1.496, de 28 de dezembro de 2012.
De acordo com a Portaria, a receita total do Fundo estimada para este ano é de R$ 116,8 bilhões, sendo R$ 107,1 bilhões a soma das contribuições de Estados, Distrito Federal e Municípios e R$ 9,7 bilhões de complementação da União aos mesmos nove Estados: AL, AM, BA, CE, MA, PA, PB,PE e PI.
Essa previsão corresponde a um aumento de R$ 14,2 bilhões ou de 13,9% para 2013 em relação à estimativa corrigida para 2012 no último dia do ano.
O valor mínimo nacional por aluno/ano também foi estimado na Portaria. Em 2013, o valor previsto é de R$ 2.243,71, correspondendo a um aumento de 7,0% ao estimado para 2012 em dezembro de 2011, que foi de R$ 2.096,68, e 20,6% maior do que o valor corrigido em dezembro de 2012, que ficou em R$ 1.867,15.
Cronograma da complementação
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) explica que segundo a legislação do Fundeb, no mínimo, 85% da complementação deve ser repassada até 31 de dezembro de cada ano e 45% até julho. Isso justifica a diferença de valores no cronograma entre os dois semestres do ano. Os 15% restantes para integralizar a complementação compreendem ao ajuste a ser realizado no primeiro quadrimestre do ano subsequente.
O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, lembra que os Estados e Municípios vêm enfrentando dificuldades para honrar os compromissos com a educação pública. “As dificuldades ocorrem especialmente na demanda por creches, na obrigatoriedade da pré-escola até 2016 e com os reajustes do piso nacional do magistério, que cresceu mais do que a inflação e as receitas públicas nos últimos três anos”, observa Ziulkoski

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

MEC publica correção das estimativas do Fundeb 2012. Municípios ficam no prejuízo.


Giuliano Gomes SEED - Gov. do Paraná

O Ministério da Educação (MEC) publicou no último dia do ano, 31 de dezembro, a Portaria Interministerial 1.495/2012 que altera as estimativas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A correção é em razão da queda na arrecadação tributária verificada ao longo de 2012.
Com a crise financeira, o MEC deveria ter realizado essa revisão das estimativas há mais tempo. Como o Fundeb possui natureza contábil, composto por impostos e transferências, os recursos acompanham a queda na receita.
Todas as estimativas do Fundeb foram recalculadas: o volume de recursos movimentados no Fundo, a receita, o valor por aluno/ano de cada Estado, inclusive o valor mínimo definido nacionalmente, bem como a distribuição dos recursos federais, a título de complementação da União.
Os números não são animadores. São R$11,7 bilhões a menos do que o valor inicialmente estimado, pois a receita total do Fundo caiu de R$ 114,3 bilhões para R$ 102,6 bilhões, com uma queda de 10,2%. Igual alteração teve o valor de investimentos por aluno – mínimo nacional –, definido no início do ano em R$ 2.096,68, que diminuiu para R$ 2.091,37, em razão do acerto financeiro ocorrido em novembro, e agora, com a nova portaria divulgada pelo governo federal, passa a ser de R$ 1.867,15.
Agência CNM
Abaixo do estimado
Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), essa 
situação confirmou a previsão dos prefeitos de que o valor efetivamente recebido em 2012 ficou bem aquém do estimado no início do ano.
O impacto financeiro é generalizado, mas essa situação afeta principalmente os nove Estados que recebem a complementação da União no Fundeb, cujos valores passaram de R$ 9,5 bilhões para R$ 8,5 bilhões, um montante de R$ 1 bilhão a menos que será descontado das contas do Fundeb desses Estados e Municípios em 2013.
No novo cálculo, AL, BA, CE, MA, PA, PE e PI - Estados que tiveram redução de recursos -receberão R$ 1 bilhão a menos nas contas do Fundo. Para AM e PB - que tiveram recursos a mais - esse novo cálculo representará ajustes a crédito no próximo ano no valor de R$ 56 milhões.
Para o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, a entidade reivindicou urgência na publicação da nova portaria, sob pena de grandes prejuízos ao planejamento municipal e ao equilíbrio das contas públicas. “A publicação tardia dos novos valores do Fundeb representa a omissão do MEC e o desrespeito com o planejamento de Estados e Municípios, pois não há mais tempo para replanejar ações e rever o orçamento público”, enfatiza.
Do Blog: Como na maioria da vezes a correção foi pra menos, a crise mundial afeta a educação, a saúde, a segurança mais não afeta o investimento pesado na Copa do Mundo. Isso mostra que prioridades não existem em nenhuma das esferas administrativas do nosso país. Enquanto as Câmaras Estaduais, Municipais e Federais tiveram reajuste estimado em quase 300% nos seus vencimento, o Trabalhador teve apenas 9% de reajuste no seu salario, menos de R$ 60,00. O professor poderá ficar com 7,5% se as estimativas do MEC se consolidarem. Enquanto Prefeitos, Governadores, Deputados Federais e Estaduais, Vereadores tiveram em seus salários sifras estimadas entre R$ 3.000,00 e até R$ 30.000,00 a mais nos seus vencimentos. "Isso é vergonha"